Midwife

2015-09-22 11.35.41

Anúncios

Domingo

Sentado na soleira da varanda
Abraçado pela grande pedra
Segura a tangerina no colo e
Olha a Sete-léguas

Apressa o pensamento
Percorre todo o gramado
Ligeiro, recorda o pai
Esquecido, segue a lida

Termina com as ferramentas
Atende ao chamado do cão
Corre atender a porta
Ver se era o vizinho

Volta o pensamento
Agora lembra da mãe
Descasca a fruta e compartilha o gosto
Generoso, recolhe as cascas

Sentado na soleira da varanda
Abraçado ainda pela grande pedra
Chora a saudade
Guarda as lágrimas

Frevo

Vi um chapéu de couro
na loja de lembranças esquecidas
Lembrei do chinelo que usei
Também lembrei do Auto
e do cheiro do bicho morto

Visitei a casa da descultura
Comprei uma palha
e anotei a trama
O cheiro todo de banana
da peça de palha
e dos retirantes
Sem banana
nem nada

Folheei o cordel
moderno ainda
Li a rima
fiz a minha
Cheiro de tinta
aroma sem cor

Bailei o frevo
levemente…
Imaginei…
As fitas das alegorias
na sombrinha do moço.
Fizeram festa
e fizeram sentido
Não tinha cheiro
Só distância